Notícias

27/01/2020 18:40

Cansada de esperar pelos políticos, população de Ji-Paraná inaugura o Beira Rio Cultural

Na tarde deste domingo (26) a população de Ji-Paraná/RO inaugurou o espaço Beira Rio Cultural sem a presença de autoridades.

 

A população de Ji-Paraná cansada de esperar pelos políticos compareceu ao espaço Beira Rio Cultural neste domingo (26), para inaugurar o Beira Rio e desfrutar do espaço deixando a criançada feliz.

 

O cidadão Edson Kasiuk postou no grupo de WhatsApp “Bastidores da Federal” fotos do Beira Rio Cultural ocupado pela população, e escreveu abaixo de uma das fotos que “o povo já inaugurou o beira rio”.

O Global Notícias entrou em contato com Edson Kasiuk que disse “o político não inaugurou o povo está inaugurando, todo mundo brincando, a criançada brincando e o povo feliz.

Kasiuk disse ainda “tem que economizar né, vai que gasta dinheiro também com fogos, o povo inaugurou, não precisa de nada disso, faltando apenas banheiros, finalizou.

A obra de revitalização do espaço batizado de Beira Rio Cultural teve início no ano de 2014, servindo de palanque eleitoral para dezenas de políticos.

Em 2018 o então Governador de Rondônia, Confúcio Moura (MDB), o ex-Prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB) assinaram a ordem de serviço autorizando a empresa JRP Engenharia a iniciar os trabalhos para conclusão da praça de lazer e cultura.

O investimento é de R$ 1,6 milhão. O reinicio deve acontecer já nos próximos dias. Estiveram presentes na solenidade realizada junto à imprensa, o senador da república Acir Gurgacz (PDT), o vice-governador de Rondônia Daniel Pereira (PSB), o vice-prefeito de Ji-Paraná Marcito Pinto (PDT), o diretor do DER Celso Coelho e os vereadores de Ji-Paraná.

Já em 2019 o atual Governo de Rondônia divulgou em sua página oficial que a revitalização do Beira Rio Cultural tinha previsão para ser entregue em setembro de 2019.

De acordo com as informações do Governo de Rondônia a obra recebeu adequações. “O principal ajustamento foi no aterro. Antes estava previsto uma determinada quantidade de aterro, o que não foi suficiente para que a compactação do solo recebesse a construção civil”, explica Paganani, atribuindo o atraso na entrega da obra devido ao período chuvoso no semestre passado quando da ocasião da compactação da terra.

A mão de obra da engenharia civil segue com a construção de 11 pergolados duplos e outros 7 simples. “Toda essa estrutura dos pergolados são de concreto. E isso demanda mais tempo para que o serviço seja bem executado garantindo segurança aos usuários do espaço quando for entregue”, detalha o engenheiro, ao comparar esse tipo de estrutura ao pergolado feito em madeira. “De madeira é mais fácil, prático e rápido. Porém, não tem a segurança que o concreto oferece”.

Localizada às margens direita do rio Machado, em área privilegiada ao turismo, a praça do Beira Rio Cultural terá na infraestrutura restaurante, quiosques, instalações sanitárias, bancos, lixeiras, estacionamento calçado e paisagismo. As estruturas físicas comerciais e sanitárias já estão praticamente prontas. “Nos pontos comerciais vamos deixar para a etapa final a pintura definitiva e a instalação das luminárias”, informa o responsável pela empreiteira, de Cacoal.

No paisagismo, a praça receberá 3.600 metros de grama, 250 mudas de árvores e arbustos e mais flores típicas da região amazônica. Esta será a última tarefa da empresa na revitalização da praça, que contará com iluminação em toda área favorecendo os passeios noturnos.

A praça foi construída em meados da década de 1990 e recebeu o nome de Complexo  Beira Rio Cultural. Era composta de seis restaurantes particulares e no local eram realizados eventos de grande natureza, como carnaval e réveillon, por exemplo. No início dos anos 2000, a praça foi revitalizada.

Os restaurantes foram extintos, quadras poliesportivas e um palco para eventos foram construídos. Parte da praça foi recuperada e calçada, além da implantação de uma pista de caminhada ao redor de uma lagoa e melhorias no paisagismo. Os comércios já estavam abandonados. O descuido na época tornou a área marginalizada por usuários de drogas. Nesta época o Corpo de Bombeiros se instalou em definitivo no único prédio que restou.

A nova praça ao ser entregue deverá retomar o status de um dos principais cartões postais de Ji-Paraná. “É o resgate da autoestima da população e, ao mesmo tempo, um mecanismo impulsionador da economia e do turismo. Ao ser entregue, a praça passa a ser um dos principais atrativos turísticos”, avalia o secretário regional de governo, Everton Esteves.

 

 

Fonte: 

PAULO PORTALJIPA 


 

 

Copyright 2019 - AgitoFest - Todos os direitos reservados.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo